Utilize o campo abaixo para pesquisar obras por título ou código de identificação:

Selecione uma ou mais características para filtrar a sua pesquisa.

P708 - A Música – Painel Central do Foyer do Theatro Municipal do Rio de Janeiro


Assinatura

,

Inscrições

Junto à assinatura "E.VISCONTI" do canto inferior direito, o ano "1916".
Junto à assinatura "E.V." do canto superior esquerdo, "RIO-1916".

Localização Atual Exposições Individuais Publicações Comentários
A MÚSICA – PAINEL CENTRAL DO FOYER – DETALHE – URÂNIA
A Música – Painel central do foyer – Detalhe – Urânia

Inaugurado o Theatro Municipal em 14 de julho de 1909, somente ao final de 1912 é aberto concurso para as decorações internas do foyer. Concorrem Eliseu Visconti e Rodolpho Amoedo, este com três estudos hoje pertencentes ao Museu Nacional de Belas Artes. Visconti apresenta um estudo a óleo (acervo do Centro de Documentação da Fundação Theatro Municipal) e é selecionado.
A decoração do foyer seria composta por um grande painel central, representando A Música, e por dois painéis laterais, menores, simbolizando A Arte Lírica (Inspiração Musical) [P710] e O Drama (Inspiração Poética) [P709]. Os motivos dos painéis se complementam, evoluindo em irresistível e melodiosa atmosfera. A fluidez da luz é completa e a impressão do conjunto é de uma grande doçura.
Segundo Valéria Ochoa Oliveira, no painel central “Visconti usou vários estilos e procedimentos artísticos – o pontilhismo ou divisionismo, o art-nouveau e, sobretudo, o simbolismo, frutos de sua formação no Brasil e na França – para compor uma sinfonia de cores e formas em que vários nus femininos se movimentam num ritmo ondulante”. O “mundo espiritual e subjetivo”,  representado de forma embrionária no pano de boca, seria agora a ideia principal desenvolvida pelo artista no painel central do foyer.
Valéria Ochoa Oliveira se propôs a investigar a identificação das figuras que compõem o grande painel central do foyer e a sua simbologia, buscando uma ligação da pintura com o momento cultural do fin-de-siécle. Encontrando na obra de Visconti elementos da mitologia greco-romana, com procedimentos e estilos de arte moderna, norteia o desenvolvimento de sua investigação nas figuras de maior tamanho que dominam a composição do painel central A Música, identificadas como as nove Musas, as Três Graças e Apolo. A representação das Três Graças imprime um ritmo dinâmico à composição. No centro do grande painel, os três grandes nus femininos formam duas grandes diagonais com seus corpos, cujas extremidades formam um triângulo. As musas estão dispostas em grupos onde predomina o movimento circular. Apolo aparece bem à esquerda da composição e é uma figura quase imperceptível, tocando uma flauta transversal que não é seu instrumento característico.
A primeira grande restauração que se tem notícia das pinturas de Visconti no foyer foi realizada por ocasião da grande reforma no Theatro, no final da década de 1970. O trabalho foi coordenado pelo Professor Edson Motta e abrangeu todas as pinturas de Visconti no Theatro, particularmente o pano de boca e o painel central do foyer. Neste painel, segundo o Professor, o trabalho consistiu em primeiro lugar na solidificação da estrutura do teto, pois havia rachaduras graves e perigo de desmoronamento. Foi construída uma capa de concreto sobre o mesmo e o seu atacamento à capa. Em seguida foi feita a restauração em rachaduras e descolamentos.
Cerca de trinta anos depois, a reforma empreendida no Theatro para a comemoração do seu centenário, em 2009, incluiu a recuperação de todas as obras de arte. E dentre os trabalhos realizados destacou-se, pela importância da obra e pelo estado de deterioração em que se encontravam, em função de infiltrações no telhado do prédio, novas restaurações dos painéis que Visconti realizou para o foyer. Também as demais pinturas de Eliseu Visconti no Theatro – pano de boca, plafond e friso sobre o proscênio – foram objeto de reparos, limpeza e revitalização, ressurgindo com todo o seu vigor plástico como uma atração à parte no Theatro. A restauração desses painéis e a revitalização das demais pinturas de Visconti tiveram a coordenação da Holos Consultores Associados, e os trabalhos foram desenvolvidos pelas equipes de Maria Cristina da Silva Graça e de Humberto Farias de Carvalho. Todos os trabalhos de restauro contaram com a supervisão e a consultoria dos Professores Edson Motta Júnior e Cláudio Valério Teixeira.
Um trabalho apresentado em Portugal pelos quatro professores citados e por Luiz A.C. Souza da EBA/UFMG e Cristiane Calza, da COPPE/UFRJ, na 16ª Conferência do International Council of Museums – Committee for conservation, Lisboa – 2011, descreve detalhes da importante restauração realizada nos painéis de Visconti do Theatro Municipal.
Clique aqui para mais informações sobre os painéis do foyer do Theatro Municipal.


Obras Relacionadas


Documentos Relacionados

Fale Conosco