CR1913 - Carta-contrato para execução dos painéis do foyer do Theatro Municipal do Rio de Janeiro – 13 de fevereiro de 1913

  • Tipo de Documento Correspondências - De 1901 a 1920
  • Ano 1913
  • Acervo Museu Nacional de Belas Artes - Rio de Janeiro

VISCONTI COM O FOYER E ARCADAS
VISCONTI COM O FOYER E PINTURAS PARA AS ARCADAS DA SALA DE ESPETÁCULOS
Foto da sala de espetáculos original do Theatro, onde se vê as arcadas que seriam suprimidas na reforma de 1934
Foto da sala de espetáculos original do Theatro, onde se vê as arcadas que seriam suprimidas na reforma de 1934

Inaugurado o Theatro Municipal em 14 de julho de 1909, somente ao final de 1912 é aberto concurso para as decorações internas do foyer. Concorrem Eliseu Visconti e Rodolpho Amoedo, este com três estudos hoje pertencentes ao Museu Nacional de Belas Artes. Visconti apresenta um estudo a óleo (acervo do Centro de Documentação da Fundação Theatro Municipal do Rio de Janeiro) e é selecionado dada a superioridade da concepção do conjunto.
Nesta carta-contrato de 13 de fevereiro de 1913, o engenheiro Francisco Oliveira Passos, Diretor Geral do Theatro Municipal, comunica a Visconti que o prefeito Bento Ribeiro aceitara a proposta do artista para a execução das decorações do teto, tímpanos e medalhões sobre as portas, todas no foyer, e também da decoração da arcada da sala de espetáculos. Essa carta, do arquivo do Museu Nacional de Belas Artes, se por um lado deixa uma incerteza sobre o que seria essa decoração da arcada da sala de espetáculos, por outro fornece uma pista para identificar alguns painéis não reconhecidos, que aparecem em foto de Visconti, na qual o artista está sentado frente aos trabalhos do foyer. Presume-se que esses painéis decorariam as arcadas junto ao teto do Theatro, situadas em plano equivalente ao da atual galeria. Na grande reforma de 1934, as arcadas foram suprimidas para aumentar a capacidade da sala de espetáculos e os painéis de Visconti teriam sido destruídos.

CONTRATO PARA EXECUÇÃO DO FOYER - PAGINA 2