Utilize o campo abaixo para pesquisar obras por título ou código de identificação:

Selecione uma ou mais características para filtrar a sua pesquisa.

P903 - Baronesa de Guararema


Assinatura

Inscrições

Apresenta título e data no verso.

Procedência

Coleção Tobias d’Angelo Visconti
Coleção Tobias Stourdzé Visconti

Localização Atual Comentários

Retrata a madrinha do pintor, Francisca Monteiro de Barros, Baronesa de Guararema por seu casamento com seu tio Luis de Souza Breves, o Barão de Guararema.
Visconti menino foi trazido da Itália por influência da baronesa de Guararema, aluna de pintura de Victor Meirelles e que se tornaria grande incentivadora e protetora de Visconti.
Segundo Frederico Barata, o precoce talento de Visconti pelas artes plásticas prevaleceu após a baronesa ver um de seus desenhos, representando a figura de uma camponesa romana. A conselho de sua protetora, Visconti deixa de frequentar as aulas de música e abraça os estudos de desenho e pintura. Naqueles idos de 1882, a baronesa era a proprietária do antigo solar da marquesa dos Santos, em São Cristóvão, hoje Museu do Primeiro Reinado. Lá conservava precioso acervo de arte, com certeza mais um incentivo ao jovem Visconti.
Atestam o apreço que a Baronesa sentia pelo jovem Visconti carta que ela escreveu para ele, em maio de 1893, e enviou a Paris.
“Bom Eliseu
[…] É de esperar que, cheio de vida e coragem como és, terás já compreendido tua nobre missão, esquecendo no trabalho as saudades, lembrando-te do futuro brilhante que te abre as asas para conduzir-te à glória de artista notável. Eu Eliseu, se chegasse a ver isto, teria imenso prazer, prazer este que só se pode comparar ao que há de experimentar tua própria mãe […].
Rio, 8 de maio de 1893.”
Falecida em 1898, a baronesa não presenciaria a glória que sua sensibilidade pressagiou para Visconti. Tampouco veria novamente Eliseu, que retornaria ao Brasil somente em 1900.


Documentos Relacionados