Utilize o campo abaixo para pesquisar obras por título ou código de identificação:

Selecione uma ou mais características para filtrar a sua pesquisa.

P418 - Carrinho de criança


Assinatura

Procedência

Coleção Tobias d’Angelo Visconti
1967 – Adquirido para o Museu da Chácara do Céu, RJ

Localização Atual Exposições Individuais Exposições Coletivas Publicações Comentários

Uma das telas mais luminosas e fascinantes de Visconti. O carrinho de bebê, que aparece em tantas pinturas suas [P423; P455; P444], e foi estudado em desenho [D405], aqui ganha destaque, com seu filho caçula, Afonso, de chapéu branco, dentro dele. Sentada a sua frente, com um chapéu vermelho e livro sobre o colo, a mulher que o embala é sua mãe Louise, segundo a própria, em rascunho de carta a Benjamim de Mendonça, datado de 10 de fevereiro de 1954, conservado no acervo do Projeto Eliseu Visconti. Ao fundo da composição, uma cortina de flores multicoloridas. A fatura é toda pastosa, sendo as superfícies construídas com pinceladas aparentes, largas, principalmente, nos tecidos. O vestido branco da jovem, por exemplo, é manchado de rosa, azul e lilás, sendo suas sombras conseguidas também com essas cores. O chapéu vermelho é o mesmo usado por sua filha Yvonne em algumas pinturas [P116; P405].

Na Exposição Retrospectiva de 1949, a pintura foi registrada com o título Ninando no jardim; e na Sala Especial da II Bienal, na biografia de Barata e no catálogo Bienal Brasil Século XX, como Esperança. No rascunho da carta a Benjamim de Mendonça, a esposa de Visconti, Louise, lamenta que nem todos os quadros mandados para a Sala Especial foram expostos, segundo relatou seu filho Tobias, que esteve em São Paulo. Ela revela ainda que o quadro representando um carrinho de criança no jardim, com sua própria figura sentada ao lado, também não se achava mais exposto, e expressa o seu estranhamento por ter sido retirado. Segundo ficha datada de 1º de outubro de 1971, da Fundação Raimundo Ottoni de Castro Maya, a pintura foi adquirida do Dr. Tobias Visconti, filho do artista, na exposição de 1967. O nº de tombamento registrado é 969/ 432/ XVI 47. A ficha informa ainda, que a pintura participou da Exposição na Galeria Arte Global, São Paulo, de 29 jul a 25 ago 1976; e que foi restaurada por Marilka Mendes, em 1989. Em 3 de maio de 1989, houve um roubo no Museu da Chácara do Céu, de onde foram levadas: muita prataria, alguma cerâmica, uma gravura e nove pinturas, dentre elas, Carrinho de criança, de Visconti. Todas as pinturas foram recuperadas em 17 de maio do mesmo ano, e somente elas.


Obras Relacionadas