Utilize o campo abaixo para pesquisar obras por título ou código de identificação:

Selecione uma ou mais características para filtrar a sua pesquisa.

A805 - Cartaz da Companhia Antarctica – Projeto para o pano de boca do Cassino Antarctica


Assinatura

Procedência

Coleção Yvonne e Henrique Cavalleiro
Coleção Leonardo Visconti Cavalleiro
2013 – Acervo herdeiros Leonardo Visconti Cavalleiro
2016 – Pinakotheke Cultural

Localização Atual Exposições Individuais Publicações Comentários

Um cartaz deve ser claramente legível e enfático na sua formulação. Esta afirmação corresponde às aspirações do Art Nouveau. Com esta ideia, Visconti criou três cartazes [A805, A806 e A807] para a Companhia Antárctica, cujo símbolo, estrela de pontas, aparece sempre no primeiro plano, junto com a chamada de atenção para a juventude, a alegria e a festa.
O incipiente desenvolvimento industrial nacional pode ter privado Visconti de oportunidades de trabalho nas indústrias brasileiras, mas o mesmo não pode ser argumentado com relação às artes gráficas, e foi justamente nesta área que seu trabalho, carregado de influências do art nouveau, ganha maior visibilidade junto ao público. Tais características podem ser identificadas no estudo de um cartaz elaborado por ele para a cervejaria Antarctica no início do século XX. A figura feminina era um tema recorrente no repertório artístico do art nouveau e sua utilização como apelo comercial já era uma estratégia mercadológica conscientemente utilizada pelos artistas gráficos da Belle Époque. Visconti parece desenhar sua musa fazendo referências a Alphonse Mucha e Eugène Grasset, mas o tratamento cromático coloca o seu projeto em um novo patamar de originalidade e ousadia.
Se por um lado a composição do texto e da figura feminina parecem sugerir um arranjo simétrico, o padrão floral, constituído por ramos de cevada, disposto ao longo de uma linha sinuosa que serpenteia no segundo plano, ressalta o caráter assimétrico do leiaute. O design tipográfico demonstra o grau de liberdade decorrente do uso do processo litográfico de impressão, em que letras de formato original podiam ser diretamente desenhadas sobre a pedra litográfica. (Leonardo Visconti Cavalleiro e Claudio Lamas de Farias em “Eliseu Visconti – A Arte em Movimento” – Org. Tobias Stourdzé Visconti – Holos Consultores Associados).


Obras Relacionadas