Utilize o campo abaixo para pesquisar obras por título ou código de identificação:

Selecione uma ou mais características para filtrar a sua pesquisa.

P232 - Retrato do escultor João Zacco Paraná


Assinatura

Procedência

Propriedade de João Zacco Paraná
1984 – Doação por Albano Agner de Carvalho, ao Departamento de Cultura da SEC-PR
1987 (6 mar.) – Transferência do Museu Alfredo Andersen para o Museu Oscar Niemeyer

Localização Atual Exposições Individuais Publicações Comentários

Segundo um recorte de jornal encontrado num caderno de notas de Visconti, o retratado, nascido na Polônia como Jean Zak, a 3 de julho de 1884, veio para o Brasil, em Curitiba, criança de colo. Cursou a Escola de Belas Artes e Indústria do Paraná, frequentou a ENBA como aluno livre de escultura e aperfeiçoou-se em Bruxelas e Paris. Por ocasião da Primeira Grande Guerra estava na Europa, e de volta, radicou-se no Rio de Janeiro. Em 1923, naturalizou-se brasileiro, adotando o nome João Zacco Paraná, como homenagem ao Estado que acolheu sua família. Em 1940, foi nomeado catedrático interino da cadeira de Modelagem da ENBA, sendo por concurso efetivado em 1949. O semeador, em Curitiba; Monumento a Francisco de Sá, em Montes Claros; e o busto de Eliseu Visconti, são as suas principais obras. Com 70 anos aposentou-se e morreu no Rio de Janeiro, em 1961. Embora a tela seja menor, essa pintura faria um belo pendant com o Retrato de Nicolina Vaz de Assis [P227] – dois escultores eternizados por Visconti, na mesma pose em espelho. A pintura foi identificada a partir da pequena fotografia do álbum do Projeto Eliseu Visconti, com etiqueta correspondente à numeração do catálogo da Retrospectiva de 1949. Na ficha do inventário do museu o campo do número de tombo está em branco.


Obras Relacionadas

Fale Conosco