CR1920 - Carta de Gaspar Coelho de Magalhães a Eliseu Visconti – 7 de julho de 1920

  • Tipo de Documento Correspondências - De 1901 a 1920
  • Ano 1920
  • Acervo Projeto Eliseu Visconti

Pag. 2

O pintor e professor Gaspar Coelho de Magalhães nasceu em 6 de julho de 1886 na cidade do Porto, Portugal. Mudou-se muito criança com a família para o Rio de Janeiro. Foi aluno de Zeferino da Costa, Eliseu Visconti e Henrique Bernardelli. Expôs pela primeira vez na Exposição Geral de Belas Artes de 1907.
Em julho de 1920, Gaspar de Magalhães viaja a Paris e de lá escreve esta carta agradecendo a Eliseu Visconti por ter organizado objetos de sua propriedade que havia deixado na capital francesa em viagem recente. Visconti, após permanecer por oito anos em Paris, havia retornado ao Brasil com a família no mês anterior.
Na carta, Gaspar de Magalhães se queixa da vida cara na Paris de pós-guerra, afirma ter visto os trabalhos de Visconti no Salon du Champ-de-Mars e informa que o Raimundo Cela, também aluno de Visconti, estava com dificuldades para conseguir ateliê em Paris. Raimundo Cela, vencedor do prêmio de viagem em 1917, viajou para Paris somente em 1920 em função da guerra.
Gaspar despede-se afetuosamente de Visconti, dizendo que o momento não é bom para a Europa e demonstrando sentir muita falta do Rio de Janeiro.
Sete anos antes, em 1913, Gaspar de Magalhães havia enviado uma foto sua com dedicatória ao seu mestre, comprovando o apreço e a admiração que os alunos de Visconti nutriam pelo artista, apreço tão bem descrito no discurso que Marques Júnior proferiria na solenidade de inauguração do busto de Visconti no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, em 1952 [CV1952].

Pag. 4
Pag. 3
Fale Conosco