Textos Acadêmicos

Bibliografia – Textos acadêmicos (teses, dissertações, monografias, artigos em anais e publicações especializadas)

ALVES, Fabíola Cristina. A lição Viscontiana. Tese (Doutorado) – Instituto de Artes, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita, São Paulo, 2016.

________. Eliseu Visconti e o “Espaço democrático” da arte vinculado à oficialidade estatal. In: BRANDÃO, Angela;  TATSCH, Flávia Galli; DRIEN, Marcela (Org.). Política(s) na História da Arte: Redes, contextos e discursos de mudança. São Paulo: PPG em História da Arte/ Unifesp, 2017, p. 275-286.

________. Olhando o passado no Palácio Tiradentes: um retrato coletivo da autoridade republicana disfarçado de esperança. Revista Anais do Museu Paulista, São Paulo, USP. v. 27, 2019.

________. Gioventù: a menina dos olhos de Eliseu Visconti. Revista Palíndromo, Udesc, Florianópolis.  v. 11, n. 24, 2019.

BRANCATO, João Victor Rossetti. Crítica de Arte e Modernidade no Rio de Janeiro: Intertextualidade na imprensa carioca dos anos 20 a partir de Adalberto Mattos (1888-1966). Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em História, Instituto de Ciências Humanas, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2018.

CALZA, Cristiane et al. Analysis of the painting “Gioventú” (Eliseu Visconti) using EDXRF and computed radiography. Applied Radiation and Isotopes. Vol. 68, p. 861-865, april-may, 2010.

CARVALHO, Paula Karoline de. Eliseu Visconti e as pinturas de nu feminino no final do sáculo XIX. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em  História da Arte) – Escola de Belas Artes, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2019.

CAVALCANTI, Ana Maria Tavares. Les Artistes Bresiliens et “Les Prix de voyage en Europe” A la fin du XIXe siècle: vision d’ensemble et etude approfondie sur le peintre Eliseu d’Angelo Visconti (1866-1944). Tese (Doutorado) – U. F. R. d’Histoire de l’Art et Arqueologie, Pantheon Sorbonne, Université Paris I, Paris, 1999.

________. Entre a alegoria e o deleite visual: as pinturas decorativas de Eliseu Visconti para o Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Arte & Ensaios. Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais EBA/UFRJ, ano IX, nº 9, p. 46-57, 2002.

________. O conceito e a função da arte na visão de um pintor brasileiro entre os séculos XIX e XX: uma leitura dos cadernos de notas de Eliseu Visconti (1866-1944). In: Revisão Historiográfica: o estado da questão. Atas do I Encontro de História da Arte do IFCH/Unicamp. Campinas: Unicamp, v. 1, 2010, p. 72-83.

________. Entre “Las Parvas” de Martín Malharro (1865-1911) e “A Passagem do Dia” de Eliseu Visconti (1866-1944) – reflexões sobre a exigência de originalidade em arte. In: Original-Copia. Original? III Congreso Internacional de Teoría e Historia de las Artes – XI Jornadas del CAIA. Buenos Aires, 2005, p. 65-75.

________. Eliseu Visconti: o impressionismo e o meio artístico parisiense do final do século XIX. ArtCultura, Uberlândia: EDUFU, v. 7, nº 10, p. 149-160, jan.-jun., 2005.

________. Sessenta desenhos de Visconti. In: ELUF, Lygia (Org.). Eliseu Visconti. Campinas/ São Paulo: Unicamp/ Imprensa Oficial, 2008, p. 11-19. (Coleção Cadernos de Desenho, 1).

________. Eliseu Visconti (1866-1944) e as vanguardas artísticas europeias. In: DAZZI, Camila; VALLE, Arthur (Eds.). Oitocentos – Arte Brasileira do Império à República. Rio de Janeiro: EDUR-UFRJ/DezenoveVinte, vol. 2, 2010, p. 41–56.

________. História da Arte e ficções num caderno de notas de Eliseu Visconti. Rio de Janeiro, Arte&Ensaios, nº 21, p. 92–99, 2010.

________. Eliseu Visconti, a história da arte no Brasil e o discurso crítico entre 1901 e 1967. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 30., 2010, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos… Rio de Janeiro: CBHA, 2010, p. 1120-1129. Disponível em: <http://www.cbha.art.br/coloquios/2010/anais/site/pdf/_completo2010copia.pdf>.

________. Família. In: SERAPHIM, Mirian N.; CARDOSO, Rafael; VISCONTI, Tobias Stourdizé (Org.). Eliseu Visconti: a modernidade antecipada. Rio de Janeiro: Hólos, 2012, p. 82-93.

________. Formação em Paris (1893-1900). In: VISCONTI, Tobias Stourdzé. (Org.). Eliseu Visconti: a Arte em Movimento. Rio de Janeiro: Hólos, 2012, p. 196-215.

________. O ateliê e a imagem do artista : O caso de Eliseu Visconti na França (1893-1915). In: VALLE, Arthur; DAZZI, Camila; PORTELA, Isabel Sansonn; SILVA, Rosangela de Jesus (Org.) Oitocentos Tomo IV: O Ateliê do Artista. Rio de Janeiro: CEFET/RJ, 2017, p. 33-42. Disponível em: <http://dezenovevinte.net/800/tomo4/index_arquivos/800_IV_amtc.pdf>.

________. Da prática das cópias às imagens de referência na pintura de Eliseu Visconti. In: CAVALCANTI, Ana; MALTA, Marize; PEREIRA, Sonia Gomes (Org.). Modelos na Arte: Ensino, prática e crítica. Rio de Janeiro: Nau, 2017, p. 147-163.

________. Impressões sobre o meio artístico nacional nas cartas de Rodolpho Bernardelli, diretor da ENBA, a Eliseu Visconti, pensionista em Paris. In: CAVALCANTI, Ana; MALTA, Marize & PEREIRA, Sonia Gomes (Org.). Histórias da Escola de Belas Artes. Rio de Janeiro: Nau, 2017, p. 161-173.

________. A imagem do artista: os casos de Antonio Parreiras e Eliseu Visconti. In: Trabalho de artista: imagem e autoimagem (1826-1929).  Fernanda Pitta, curadoria. São Paulo: Pinacoteca do Estado de São Paulo, 2018, p. 51-57.

________. O Impressionismo no Brasil e as fronteiras na História da Arte. In: BRANDÃO, Angela; GUSMÁN, Fernando; SCHENKE, Josefina (Org.). História da Arte: Fronteiras. São Paulo: Programa de Pós-Graduação em História da Arte, Unifesp, 2019, p. 120-133.

________. Uma história do Impressionismo no Brasil: possibilidades e estratégias. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 39., 2019, Pelotas. Anais eletrônicos… Uberlândia: CBHA, 2020, p. 26-39. Disponível em: <http://www.cbha.art.br/coloquios/2019/anais/pdfs/Ana%20Maria%20Tavares%20Cavalcanti.pdf>.

________. Shifting Conceptions of Impressionism in Brazil. In: CLARK, Alexis; FOWLE, Frances (edit.). Globalizing Impressionism: Reception, Translation, and Transnationalism. New Haven: Yale University Press/ A&AePortal, 2020.

CAVALLEIRO, Leonardo Visconti; FARIAS, Claudio Lamas. Visconti designer. In: VISCONTI, Tobias Stourdzé. (Org.). Eliseu Visconti: a Arte em Movimento. Rio de Janeiro: Hólos, 2012, p. 142-161.

COSTA, Saskia Beck da. A mulher como alegoria na obra de Eliseu Visconti. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Desenho Industrial) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2005.

FERNANDES, Christian Conceição. Iteratividade intratextual na leitura de uma pintura fin-de-siècle brasileira: isotopias em Recompensa de São Sebastião (1898), de Eliseu Visconti. Dissertação (Mestrado) – Centro de Artes, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2014.

________. Sincretismo temático e ressignificação do sagrado em “Recompensa de São Sebastião” de Eliseu Visconti. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 34., 2014, Uberlândia. Anais eletrônicos… Uberlândia: CBHA/UFU, 2015, p. 107-114. Disponível em:<http://www.cbha.art.br/coloquios/2014/imgscbha2014/anaisCBHA2014vol1.pdf>.

GODOY, Patrícia B. O nacionalismo na arte decorativa brasileira – de Eliseu Visconti a Theodoro Braga. ln: CARDOSO, R.; DAZZI, C.; MIYOSHI, A. (org). Revisão historiográfica:  o estado da questão. Atas do I Encontro de História da Arte do IFCH UNICAMP. Campinas: UNICAMP/IFCH, v.3, 2005, p. 78-86.

GUIMARÃES. Maria. Segredos debaixo da tinta. Pesquisa. São Paulo: FAPESP, nº 168, p 58-61, fev. 2010.

LAVOR, Evelyn Caroline Nascimento. Um novo olhar sobre as pinturas de temática religiosa de Eliseu Visconti. Monografia (Especialização) – Faculdade de São Bento do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

________. Reminiscências de primaveras em Paris: A Primeira comunhão (c.1911) de Eliseu d’Angelo Visconti e sua significação na produção artística de seu tempo. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-graduação em Artes Visuais, Escola de Belas Artes, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.

MACHADO, Raquel dos Santos. Falsificação: uma questão para se pensar o campo da arte. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História da Arte) – Escola de Belas Artes, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.

MICELI, Sergio. Retratos insuflados. In: VISCONTI, Tobias Stourdzé. (Org.). Eliseu Visconti: a Arte em Movimento. Rio de Janeiro: Hólos, 2012, p. 216-225.

MIGLIACCIO, Luciano. Visconti e o Simbolismo. In: VISCONTI, Tobias Stourdzé. (Org.). Eliseu Visconti: a Arte em Movimento. Rio de Janeiro: Hólos, 2012, p. 226-237.

MOLINA, Ana Heloisa. “A Influência das Artes na Civilização”. Eliseu d’Angelo Visconti e modernidade na primeira República. Tese (Doutorado) – Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes, Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2004.

________. Alegorias sobre o moderno: os quadros “Solidariedade humana” e “O progresso” de Eliseu Visconti (1866-1944). Estudos Ibero-americanos, Porto Alegre: EDIPUCRS, v. XXI, nº 2, p. 105-128, dez. 2005.

________. “A Influência das Artes na Civilização”: Eliseu Visconti e o Pano de Boca do Teatro Municipal do Rio De Janeiro. 19&20, Rio de Janeiro, v. IV, nº 2, abr. 2009. Disponível em: <http://www.dezenovevinte.net/obras/visconti_panodeboca.htm>.

NUNES, José Luiz da Silva. Eliseu d’Angelo Visconti: sua formação artística no Brasil e na França. Dissertação (Mestrado) – Centro de Letras e Artes, Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2003.

________. A formação artística do pintor Eliseu Visconti. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 23., 2003, Rio de Janeiro. Anais… Rio de Janeiro: CBHA/UERJ/UFRJ, 2004. p. 227-234.

OLIVEIRA, Valéria Ochoa. Um olhar sobre as Musas de Eliseu Visconti: a pintura do foyer do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Dissertação (Mestrado) Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2004.

________. Alegoria à música, de Eliseu Visconti: a desconstrução do mito de Apolo. ArtCultura, Uberlândia: EDUFU, v. 7, nº 10, p. 177-194, jan.-jun. 2005.

ORMOND, Roberto. Gioventù: Eliseu Visconti e o simbolismo. Monografia (Especialização em História da Arte e Arquitetura) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2012.

PALIARINI, Viviane. Leitura no ateliê: crianças e práticas do ler na pintura artística brasileira. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

PRADO, Renata Cristina Garcia. Maternidade, de Eliseu Visconti: estudo da indumentária. Dissertação (Mestrado em História da Arte) – Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Paulo. Guarulhos, 2020.

REIS, Magali dos. A imagem e semelhança: um estudo sobre a imagem da criança nas pinturas de Eliseu Visconti, Vicente do Rego Monteiro, Tarsila do Amaral e Lasar Segall. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2007.

SANCHES, Maria José. Impressionismo Viscontiniano. Dissertação (Mestrado) – Departamento de Artes Plásticas, Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1982.

SERAPHIM, Mirian N.  No Verão de Eliseu d’Angelo Visconti. In: COLÓQUIO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 22., 2002, Porto Alegre. Anais… Porto Alegre: PUCRS Virtual, 2003. 1 CD-ROM.

________. Nem ninfas, nem lolitas: a inocência e a pureza nuas de Visconti. In: Discutir el Cânon: Tradiciones y valores en crisis – II Congreso Internacional de Teoria e Historia de las Artes – X Jornadas del CAIA. Buenos Aires: CAIA, 2003, p. 179-192.

________. No Verão (1894) de Eliseu d’Angelo Visconti. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

________. Dedicação e Harmonia: família e arte na vida de Eliseu Visconti. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 23., 2003, Rio de Janeiro. Anais… Rio de Janeiro: CBHA/UERJ/UFRJ, 2004. p. 381-389.

________. A catalogação da obra de Eliseu Visconti e Sonho Místico, uma aquisição do Governo do Chile. In: Arte y crisis en Iberoamérica – Segundas Jornadas de Historia del Arte. Santiago: RIL, 2004, p. 103-111.

________. Três exposições individuais e três auto-retratos de Visconti: uma breve síntese de sua obra. ArtCultura. Uberlândia: EDUFU, v. 7, nº 10, p. 161-175, jan./jun. 2005.

________. Eliseu Visconti e a construção da cultura artística de São Paulo. Revista de História da Arte e Arqueologia. Campinas: IFCH/Unicamp, nº 5, p. 109-124, dez. 2005.

________. Documentos inéditos de Visconti. Revista de História da Arte e Arqueologia. Campinas: IFCH/Unicamp, nº 5, p. 139-152, dez. 2005.

________. Um novo olhar sobre a obra de Eliseu Visconti. Fenix. Revista de História e Estudos Culturais. v. 3, Ano III, nº 3, jul./ago./set. 2006. Disponível em: <http://www.revistafenix.pro.br/PDF8/DOSSIE-ARTIGO6-Mirian.Seraphim.pdf>.

________. A catalogação das pinturas de Eliseu Visconti. 19&20. v. 1, nº 2, ago. 2006. Disponível em: <http://www.dezenovevinte.net/artistas/visconti_cat_pinturas.htm>.

________. No verão de Eliseu Visconti: obra pioneira que revela seu autor. Revista de História da Arte e Arqueologia. Campinas: IFCH/Unicamp, nº 7, p. 63-75, jan./jun. 2007.

________. 1890 – O primeiro ano da República agita o meio artístico brasileiro e marca a carreira de Eliseu Visconti. In: CAVALCANTI, Ana M. T.; DAZZI, Camila; VALLE, Arthur (Org.). Oitocentos: Arte brasileira do Império à Primeira República. Rio de Janeiro: EBA-UFRJ/ DezenoveVinte, 2008, p. 257-272.

________. Eliseu Visconti por Mário Barata: a poética do sensível e a alteração da visualidade dominante. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 28., 2008, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos… Rio de Janeiro: CBHA/UERJ, 2008, p. 1005-1015. Disponível em: <http://www.cbha.art.br/coloquios/2008/anais.pdf>.

________. Novas descobertas sobre duas pinturas de Eliseu Visconti. 19&20. v. 5, nº 2, abr. 2010. Disponível em: <http://www.dezenovevinte.net/obras/ev_mirian2.htm >.

________. Novas descobertas sobre duas pinturas de Eliseu Visconti. In: VALLE, Arthur; DAZZI, Camila (Org.) Oitocentos: Arte brasileira do Império à República, t. 2. Seropédica/Rio de Janeiro: EDUR/UFRRJ, 2010, p. 483-499. Disponível em: <http://www.dezenovevinte.net/800/tomo2/tomo2.html>.

________. Eliseu Visconti: aluno, bolsista e expositor. In: MALTA, Marize. (Org.). O ensino artístico, a história da arte e o museu D. João VI. Rio de Janeiro: EBA/UFRJ, 2010, p. 267-276.

________. Eliseu Visconti: os caminhos de uma visualidade nova. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 30., 2010, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos… Rio de Janeiro: CBHA, 2010, p. 407-416. Disponível em: <http://www.cbha.art.br/coloquios/2010/anais/site/pdf/_completo2010copia.pdf>.

________. A catalogação das pinturas a óleo de Eliseu d’Angelo Visconti: o estado da questão. Tese (Doutorado) – Departamento de História, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2v., 2010.

________. O processo criativo em Visconti. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 31., 2011, Campinas. Anais eletrônicos… Campinas: CBHA/Unicamp, 2011, p. 407-424. Disponível em: <http://www.cbha.art.br/coloquios/2011/anais/pdfs/anais2011.pdf>.

________.  Eliseu Visconti: Expositor, professor e incentivador. In: MALTA, Marize; PEREIRA, Sonia Gomes; CAVALCANTI, Ana. (Org.). Novas perspectivas para o estudo da arte no Brasil de entresséculos (XIX/XX). Rio de Janeiro: EBA/UFRJ, 2012, p. 234-243.

________. Infância. In: SERAPHIM, Mirian N.; CARDOSO, Rafael & VISCONTI, Tobias Stourdzé. (Org.). Eliseu Visconti – A Modernidade Antecipada. Rio de Janeiro: Hólos, 2012, p. 94-105.

________. Feminino. In: SERAPHIM, Mirian N.; CARDOSO, Rafael & VISCONTI, Tobias Stourdizé. (Org.). Eliseu Visconti – A Modernidade Antecipada. Rio de Janeiro: Hólos, 2012, p. 106-113.

________. Impressionismo. In: SERAPHIM, Mirian N.; CARDOSO, Rafael & VISCONTI, Tobias Stourdzé. (Org.). Eliseu Visconti – A Modernidade Antecipada. Rio de Janeiro: Hólos, 2012, p. 114-123.

________. A Carreira Artística. In: VISCONTI, Tobias Stourdzé. (Org.). Eliseu Visconti: a Arte em Movimento. Rio de Janeiro: Hólos, 2012, p. 64-141.

­­________. A participação de Visconti em mostras internacionais. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 32., 2012, Brasília. Anais eletrônicos… Brasília: CBHA/UnB, 2012, p. 645-666. Disponível em: <http://www.cbha.art.br/coloquios/2012/anais/anais2012.pdf>.

________. Paisagem viscontiana: Prazer e liberdade. In: AVANCINI, José Augusto; GODOY, Vinicius Oliveira; KERN, Daniela (Org.) Paisagem em questão: cultura visual, teorias e poéticas da paisagem. Porto Alegre: UFRGS/Evangraf, 2013, p. 143-157.

________. O uso da fotografia na criação e no estudo da obra de Visconti. Boletim, São Paulo, CAP-ECA-USP. (Grupo de Estudos Arte & Fotografia do Departamento de Artes Plásticas), v. 6, p. 43-53, 2013.

________. Cabral por Eliseu Visconti. In: VALLE, Arthur; DAZZI, Camila; PORTELA, Isabel (Org.) Oitocentos: Intercâmbios culturais entre Brasil e Portugal, t.3. Seropédica: UFRRJ, 2013, p. 401-411.

­­­________. O método comparativo no estudo da obra de Visconti e as ilusões de fumaça. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 34., 2014, Uberlândia. Anais eletrônicos… Uberlândia: CBHA/UFU, 2015, p. 333-343. Disponível em: <http://www.cbha.art.br/coloquios/2014/imgscbha2014/anaisCBHA2014vol1.pdf>.

________. Visconti nos acervos museológicos do Brasil. In: HOFFMANN, Ana Maria Pimenta; BRANDÃO, Angela; SCHIAPPACASSE, Fernando Guzmán; SOLAR, Macarena Carroza (Org.) História da Arte: coleções, arquivos e narrativas. Bragança Paulista: Urutau, 2015, p. 213-230.

________. As retrospectivas de Visconti: rememoração, construção e circulação de ideias. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 35., 2015, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos… Rio de Janeiro: CBHA, 2015, p. 303-315. Disponível em: <http://www.cbha.art.br/coloquios/2015/pdfs/ANAIS-CBHA-2015.pdf>.

________. Os percalços e a polêmica do pano de boca do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 36., 2016, Campinas. Anais eletrônicos… Rio de Janeiro: CBHA, 2017, p. 414-428. Disponível em: <http://www.cbha.art.br/coloquios/2016/anais/pdfs/3_Mirian%20Seraphim.pdf>.

________. Casa-jardim-ateliê : O espaço para a criação de Visconti. In: VALLE, Arthur; DAZZI, Camila; PORTELA, Isabel Sansonn; SILVA, Rosangela de Jesus (Org.) Oitocentos Tomo IV: O Ateliê do Artista. Rio de Janeiro: CEFET/RJ, 2017, p. 197-210. Disponível em:
<http://dezenovevinte.net/800/tomo4/index_arquivos/800_IV_mns.pdf>.

________. A fluidez do imaterial na pintura viscontiana. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 37., 2017, Salvador. Anais eletrônicos… Salvador: CBHA, 2018, p. 322-334. Disponível em: <http://www.cbha.art.br/coloquios/2017/anais/pdfs/Mirian%20N.%20Seraphim.pdf>.

________. O possível pode ser também desejável: o Catálogo Raisonné de Eliseu Visconti. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 39., 2019, Pelotas. Anais eletrônicos… Uberlândia: CBHA, 2020, p. 188-198. Disponível em: <http://www.cbha.art.br/coloquios/2019/anais/pdfs/Mirian%20N.%20Seraphim.pdf>.

SOUSA, Silvia Maria de. Eliseu Visconti – um percurso em busca da luz. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Letras, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2002.

TOMÉ, Aline Viana. O gênero paisagem como lugar de memória: a representação do Rio de Janeiro na obra de Eliseu Visconti. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE HISTÓRIA: POLÍTICA, CULTURA & SOCIEDADE, 5., 2013, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos (Errata Vol. 2)… Rio de Janeiro: UERJ/PPGH. Disponível em: <http://semanahistoriauerj.net/wordpress/wp-content/uploads/2015/01/ANAIS-2013-VOL.-2-ERRATA.pdf>.

________. Como ver o Rio: a representação da Zona Sul carioca na obra de Eliseu Visconti. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA DA ARTE E DA CULTURA, 3., 2014, Juiz de Fora. Anais… Juiz de Fora: América, 2014. v. 2. p. 20-25.

________. A paisagem urbana carioca: Copacabana a partir da casa de Eliseu Visconti (1866-1944). In: ENCONTRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 11, 2015, Campinas, Atas… Campinas: Unicamp/ IFCH/CHAA, 2017. p. 50-60.

________. Representações da cidade do Rio de Janeiro na pintura de paisagem de Eliseu D’Angelo Visconti (1866-1944). Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2016.

________. A tradição da pintura pitoresca na obra de Eliseu Visconti (1866-1944): as lavadeiras e seus varais. Temporalidades, v. 8, n. 3. PPG em História UFMG, 2016. Disponível em: <https://seer.ufmg.br/index.php/temporalidades/article/view/4045/pdf>.

________. O Rio de Janeiro e seus prismas: o moderno na obra de Eliseu Visconti e Gustavo Dall’Ara. 19&20. v. 12, n. 1. Rio de Janeiro, jan.-jun. 2017. Disponível em: <http://www.dezenovevinte.net/obras/avt_prismas.htm>.

________. Da terapia ao hedonismo: a paisagem litorânea na produção pictórica de Eliseu Visconti (1866-1944). Ars Historica, n. 14, jan./jun. 2017, p. 157-177. Disponível em: <http://www.ars.historia.ufrj.br/images/11ed/14ed/9_artigo_aline%20viana%20tom_14.pdf>.

VALLE, Arthur Gomes. A pintura da Escola Nacional de Belas Artes na 1ª República(1890-1930): da formação do artista aos seus modos estilísticos. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais, Escola de Belas Artes, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2007.

VISCONTI, Leonardo. Eliseu Visconti, introdutor do impressionismo e do design no Brasil. Designe, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 3-6, ago. 1999.