Utilize o campo abaixo para pesquisar obras por título ou código de identificação:

Selecione uma ou mais características para filtrar a sua pesquisa.

P356 - Cabeça de mártir


Assinatura

,

Procedência

Galeria Almeida & Dale, São Paulo

Localização Atual Exposições Coletivas Comentários

Aparece na parede do atelier da Av. Mem de Sá, em 1912, em foto na qual o prefeito Gal. Bento Ribeiro posa para Alegoria da Lei Orçamentária [P995]. Parece ser uma variação de outro estudo [P242], sendo que nesse caso, o peito aparece de frente. Talvez sejam estudos para a Anunciação (não localizada) exibida na 2ª Exposição Brasileira de Belas Artes, inaugurada em janeiro de 1913, no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. Um comentário publicado no jornal paulista A Gazeta, de 20 de janeiro de 1913, descreve a cabeça de Maria voltada para o alto, em direção a uma estrela flamejante.

Quando a 20ª EGBA foi inaugurada em setembro de 1913, Visconti já se encontrava em Paris, para a execução da sua decoração para o teto do foyer do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Sendo assim, sua participação nesta edição do salão carioca foi limitada, sendo expostos uma paisagem de 1910 [P519], dois desenhos e este estudo. Este foi reconhecido por uma etiqueta metálica pregada à sua moldura: “Martyr” E. Visconti. A grafia antiga, corresponde ao que foi registrado no catálogo da EGBA, e um comentário de Laudelino Freire, em O Paiz, completa a identificação: “A figura desde logo revela ter sido feita por mão habituada ao genero. Representa uma cabeça de mulher exageradamente magra, e intitula-se Cabeça de martyr. Na pequena parte do collo, que póde ser observada, ha muita belleza; o collorido é agradavel, e os cabellos estão pintados com maestria admiraveis”.


Obras Relacionadas

Fale Conosco