PR1892 - Prêmio de Viagem à Europa no primeiro concurso da República da Escola Nacional de Belas Artes – 1892

  • Tipo de Documento Prêmios
  • Ano 1892
  • Acervo Museu D. João VI - Escola de Belas Artes - Rio de Janeiro

Do primeiro concurso da República para Prêmio de Viagem ao estrangeiro participaram, além de Visconti, mais seis concorrentes. Como forma de manter o anonimato e garantir a isenção do júri, cada concorrente adotou uma palavra e um símbolo para sua identificação. Visconti, talvez pressentindo a vitória que o levaria à sonhada viagem, utiliza a palavra “Adeus” associada ao seu nome. E adota, como símbolo, a representação gráfica do triângulo invertido, prenúncio do papel de protagonista que conferiria à mulher em sua eclética obra.

Dividido em três etapas, a primeira prova do concurso, de caráter eliminatório, consistia na execução de uma academia desenhada. Como segunda prova, os candidatos foram orientados pelos jurados a pintar um modelo vivo em trinta sessões, privilegiando-se a melhor capacidade de compreensão do caráter do modelo, com destaque para a qualidade da pintura e do desenho. O trabalho executado por Visconti para essa etapa encontra-se no Museu Dom João VI, no Rio de Janeiro (imagem ao lado).

Para a última prova, os concorrentes, isolados em cabines especialmente construídas, deveriam realizar uma composição histórica tendo como tema “A aparição dos três anjos a Abraão”. No julgamento dos trabalhos dessa etapa os jurados consideraram, como critérios essenciais, a harmonia e o equilíbrio da composição, bem como a imaginação, nos aspectos formais e nos efeitos colorísticos.

Visconti obteve o primeiro lugar nas três provas, tendo sido declarado vencedor do concurso em 26 de outubro de 1892. Participaram da comissão julgadora os professores Henrique Bernardelli, Rodolpho Amoedo, Modesto Brocos e Pedro Weingartner. O Jornal do Brasil, em sua edição de 20 de janeiro de 1893, noticiou a conquista de Eliseu Visconti.