CR1944 - Carta de Oswaldo Teixeira a Eliseu Visconti solicitando as obras que seriam expostas em retrospectiva no MNBA – 14 de março de 1944

  • Tipo de Documento Correspondências - Após 1920
  • Ano 1944
  • Acervo Projeto Eliseu Visconti

Convidado por Gustavo Capanema, Ministro da Educação do Governo Vargas, Visconti prepara-se, no início de 1944, para realizar uma exposição retrospectiva de suas obras no Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro. Oswaldo Teixeira, então Diretor do Museu, envia-lhe esta carta solicitando a relação dos trabalhos a serem expostos e marca a exposição para junho daquele ano. Adiada por motivos que se desconhece, a exposição não mais aconteceria, ao menos com Visconti em vida. Em julho de 1944, o artista sofre um assalto em seu atelier da Av. Mem de Sá. Foi encontrado desacordado, ferido na cabeça e sem os seus pertences – relógio, documentos de identidade e dinheiro. Quando pôde falar, Visconti afirmou ter sido procurado por dois homens que lhe teriam oferecido frutas e com os quais teria conversado por algum tempo. Depois disso, não se recordava de nada, presumindo-se que tenha sido atacado pelas costas. Durante dois meses permaneceu Eliseu Visconti em agonia, dos quais quinze dias inconsciente, encerrado em uma câmara de respiração artificial. Surpreendentemente, ergueu-se novamente por cerca de três semanas. A ressurreição no entanto durou pouco. Após recaída, falece o artista em 15 de outubro de 1944, aos 78 anos de idade. A grande exposição retrospectiva de Visconti no MNBA ocorreria somente em 1949.

Fale Conosco