CR1892A - Termo de julgamento das segunda e terceira provas do concurso ao lugar de pensionista do Estado na Europa – 1892

  • Tipo de Documento Correspondências - Até 1900
  • Ano 1892
  • Acervo Museu D. João VI - Escola de Belas Artes - Rio de Janeiro

Do primeiro concurso da República para Prêmio de Viagem ao estrangeiro participaram, além de Visconti, mais seis concorrentes. Como forma de manter o anonimato e garantir a isenção do júri, cada concorrente adotou uma palavra e um símbolo para sua identificação. Visconti, talvez pressentindo a vitória que o levaria à sonhada viagem, utiliza a palavra “Adeus” associada ao seu nome. E adota, como símbolo, a representação gráfica do triângulo invertido, prenúncio do papel de protagonista que conferiria à mulher em sua eclética obra. O concurso foi dividido em três provas. O documento ao lado é parte do termo de julgamento das segunda e terceira provas, também vencidas por Visconti. Na segunda prova, em que os concorrentes deveriam executar uma pintura de academia de modelo vivo, o trabalho vencedor apresentado por Visconti foi o [P304]. Abaixo, a transcrição integral desse termo de julgamento.

Escola Nacional de Bellas Artes
Capital Federal 26 de Dezembro de 1892.
Termo de julgamento das 2ª e 3ª provas de concurso para o lugar de pensionista do estado na Europa

No dia 26 de Dezembro de 1892, ás 9 horas da manhã, reunidos os professores da secção de pintura Henrique Bernardelli, Rodolpho Amoêdo e Modesto Brocos y Gomes, que constituem a Commissão Julgadora, presentes o cidadão Director, o Secretario, e o professor de desenho figurado, Pedro Weingärtner, designado pelo cidadão Director para auxiliar a Commissão, resolveu esta proceder ao julgamento dos trabalhos que representão as 2ª e 3ª provas do concurso, e designar o lugar de permanencia na Europa do candidato premiado.
Na propria sala do concurso, á vista do modelo collocado na posição anteriormente escolhida para a 2ª prova, e á vista dos esboços de composição, trabalho da 3ª prova, foi feito o julgamento pelos membros da commissão, os quaes lavraram os pareceres (vótos) motivados na fórma do art. 4º cap. 5º do regulamento vigente. Estes vótos foram consubstanciados no parecer do professor Amoedo, escolhido relator da Commissão.
Escola Nacional de Bellas Artes – 26 de Dezembro de 1892.
* * * * *
Julgamento do Concurso para o premio de Viagem
– Parecer da Commissão –
2ª Prova modello vivo pintado
O Jury adoptou para esta como para a 3ª Prova o systema de classificação por ordem numerica que prevaleceu na 1ª Prova.
No 1 (adeus) É o que melhor satisfaz quanto á comprehenção do caracter do modello e que melhores qualidades apresenta de pintor e de dezenhador.
No 2 (Deotilio) Deve ser mencionado pelo espirito de simplicidade que prezidio á execucção embora a construcção do dezenho deixe a dezejar.
No 3 (Tempo ao tempo) A differença que resulta da comparação com o modello é tal; que não tem o Jury a menor duvida em considera-lo muito inferior aos dous primeiros.
No 4 (Talvez) Não contem qualidade alguma que justifique qualquer classificação.
3ª Prova (um esboceto de um assumpto tirado à sorte dentre dez organizados pelos professores technicos)
Aparição dos três anjos a Abrahão –
O No 1 (adeus) É considerado como composição superior em effeito, phantasia e arranjo.
O No 2 (Deotilio) Tem uma certa sobriedade de côr e de effeito, que convem bastante aos assumptos d’esta ordem; mas a composição quanto ao arranjo é infeliz.
Aos Nos 3 e 4 (Tempo ao tempo e Talvez) faltam qualidades de arranjo e de effeito.
Em conclusão o Jury considera digno do premio em ambas as provas com vantagem grande sobre os outros; o No 1 e dezigna Paris como a cidade em que deverá permanecer o pensionista, pagando-se-lhe penção igual aquella que percebiam os pensionistas da academia bem como a respectiva ajuda de custas.
O Jury louva a ordem com que se portaram os concurrentes e a assiduidade de que deram provas durante a execução deste concurso.
Escola N. de Bellas Artes 26 de Dezembro de 1892.
O relator Rodolpho Amoedo
Henrique Bernardelli
Modesto Brocos