Utilize o campo abaixo para pesquisar obras por título ou código de identificação:

Selecione uma ou mais características para filtrar a sua pesquisa.

P528 - Pombos do meu atelier


Assinatura

,

Inscrições

A localidade "Rio" e a data "1927", logo abaixo da assinatura do canto inferior direito.

Procedência

1949 – Propriedade da viúva do artista
1967 – Coleção Henrique Cavalleiro

Localização Atual Exposições Individuais Exposições Coletivas Publicações Comentários

Pela grade que aparece em primeiríssimo plano nessa pintura, pode-se concluir que esta era a vista que Visconti tinha da sacada de seu atelier na Av. Mem de Sá, 60. Em duas fotos antigas, pode-se ver a sacada da fachada da frente, mas esta dava para o Morro de Santa Teresa. Pela planta do atelier, porém, verifica-se que havia também uma sacada nos fundos, de onde o pintor avistava o Morro de Santo Antonio. É muito provável que esta seja a pintura apresentada na EGBA de 1927, com o título Manhã brumosa. Se Visconti queria registrar a paisagem observada de seu atelier, sob a bruma da manhã, talvez tivesse mesmo que fazer vários estudos de partes desta vista, em diferentes manhãs, pois o efeito se modificaria rapidamente com o passar das horas. Essa pintura abrange, na sua metade superior, as vistas registradas em três outras pinturas [P544; P516; P525]. Na metade de baixo, os pássaros em revoada têm seu movimento caracterizado pela falta de contornos e detalhes indefinidos; bem diferentes dos pombos que estão pousados no beiral do telhado, em cores mais nítidas e individualizados. Enquanto os que voam se constituem numa massa esbranquiçada, mais próximos de nuvem ou fumaça, lembrando os pombos simbólicos das composições do início de sua carreira [P327; P333 e P332], os que descansam, apesar de também esboçados, parecem ter mais matéria, ligados à realidade, ainda que vistos através das brumas da manhã.

A pintura aparece no alto da parede na fotografia de Visconti em seu atelier da Mem de Sá, diante de um cavalete, por volta de 1930. Participou da exposição Comemorativa do Centenário de Nascimento do pintor, de 1967, como Revoada de pombos. Nesta e na retrospectiva de 1949, a pintura foi registrada como sem data, porém, hoje é possível ver, além da assinatura maior, a óleo, sobre a barra horizontal da grade da sacada, também uma bem menor e mais tênue, logo abaixo, a tinta ferro gálica, que traz a data 1927. No catálogo Coleção Bradesco de Arte Brasileira – Pinturas, p. 39, foi reproduzida com o seguinte comentário: “O branco intenso que incide na parede da casa, assim como o balcão no primeiro plano da pintura, retomam os ensinamentos do grande mestre do impressionismo, Edouard Manet. Ao mesmo tempo, a revoada de pássaros remete às influências do Simbolismo inglês.”


Obras Relacionadas