PR1922 - Medalha de Honra na XXIX EGBA – 1922

  • Tipo de Documento Prêmios
  • Ano 1922
  • Acervo Museu D. João VI - Escola de Belas Artes - Rio de Janeiro

Pelo conjunto de sua obra, Visconti é agraciado com a Medalha de Honra na “Exposição Comemorativa do Centenário da Independência” (29ª EGBA). Nesta exposição duas mostras de artes foram incorporadas. Uma de arte retrospectiva, na qual foram expostos  trabalhos de diversas épocas de nossos artistas, e outra de arte contemporânea, destinada aos trabalhos recentes. A principal obra de Visconti para esta exposição de arte contemporânea foi o Tríptico Lar [P918], tela pouco comentada pelos críticos na ocasião, o que levou a pesquisadora e historiadora Mirian N. Seraphim a considerar que Visconti foi agraciado com a Medalha de Honra pela sua notável bagagem artística.
Segundo Teodoro Braga, a Medalha de Honra também se difere das demais, pois foi criada “como a maior recompensa destinada ao artista que se tenha imposto, não só pela sua obra exposta que se distinga entre as demais, como pela sua bagagem artística”. Isso pode ser comprovado pela comparação entre os certificados de medalhas que Visconti recebeu, posto que este de Medalha de Honra não cita o título de nenhuma obra. Na prática, porém, os jurados se baseavam em uma obra específica, presente na exposição, para avaliar se seu autor era digno ou não de receber a recompensa máxima. Como declarou expressamente o cronista de A Noite, por ocasião da 19ª EGBA: “Ella só deve ser dada a um trabalho, grande pela sua concepção, perfeito na composição e impeccavel na sua execução”.